Eslováquia

Especial Copa 2010

DEBUTANTE DA FESTA

Em algum momento você já deve ter se perguntado “Como a Eslováquia veio parar na Copa?”. Bom, essa história começa em 1993, quando a Tchecoslováquia – aquela que foi vice-campeã em 34 a 62 – desfez a federação e formou dois países.

Um foi a República Tcheca (do goleirão Peter Cech) que fez sua primeira participação na Copa de 2006. O outro é a Eslováquia, que estreia na África do Sul. Para chegar ao mundial, os eslovacos deixaram para trás Polônia, Irlanda do Norte, San Marino, além dos antigos compatriotas e a própria Eslovênia, que entrou na repescagem.

A Eslováquia foi primeira colocada nesse grupo com sete vitórias, um empate e duas derrotas. A campanha foi um pouco melhor do que a da Eslovênia, mas o que chama atenção é o aproveitamento do ataque. Foram 22 gols em dez jogos.

Mais impressionante ainda é que o destaque do time não é um atacante e sim o meia Hamsik (Napoli). Ele municiou o artilheiro Sestak, que teve média de um gol por jogo nas eliminatórias. Na defesa, que tomou dez gols, desponta o zagueiro Skrtel, do Liverpool.

Se mantiverem a regularidade que vêm tendo em amistosos (1×0 contra EUA e 1×1 com Camarões), os eslovacos podem incomodar os paraguaios na primeira fase.

Craque do time:
Nome: Marek Hamšík
Clube: Napoli
Posição: meia
Especialidade: bom passe, bom chute, veloz e habilidoso (lembra o estilo do Conca)

Anúncios