Abaixo das expectativas

Especial Copa 2010 – Primeira rodada (grupo G)

O “grupo da morte” não foi tão mortal assim. Costa do Marfim, Portugal e Brasil tiveram atuações muito inferiores ao que se esperava. Já a Coréia do Norte supreendeu com uma marcação bem armada e disciplinada.

A falta de gols no primeiro jogo mostrou o equilíbrio entre os times de Drogba e Cristiano Ronaldo. Achei até os africanos um pouco melhores no primeiro tempo, mas a falta da referência no ataque atrapalhou o esquema da Costa do Marfim. Portugal ficou preso na marcação marfinense e, com Deco muito sumido do jogo, forçava jogadas no “Puto Maravilha”. Ele até jogou bem, mas não conseguiu resolver sozinho – mesmo com o belo chute que parou na trave.

Ainda acho que vão disputar a segunda vaga do grupo, apesar da apresentação ruim da seleção brasileira. O time do Brasil estava nitidamente nervoso, especialmente quando se viu cercado de norte-coreano por todos os lados do ataque. Kaká e Luis Fabiano estiveram muito apagados, mas o que acende o alerta é a falha de marcação que deu o gol à Coréia do Norte. Um erro que não pode se repetir contra seleções de melhor qualidade. Robinho, Elano e Maicon jogaram bem e, não à toa, participaram dos gols.

Aliás, vale um parênteses sobre o Robinho. Pelo que tenho acompanhado nos jogos da primeira fase, ele pode ser o grande nome da seleção brasileira nesta Copa. Muitos times estão optando por investir na marcação e contra o Brasil isso fica ainda mais evidente. Além da habilidade para jogadas individuais, o “menino da vila” está fazendo bom papel também na armação – como no gol de Elano.

Robinho tem demonstrado boa visão de jogo e pode auxiliar Kaká nessa função. Com duas opções na armação, o Brasil pode confundir as defesas e abrir as retrancas adversárias. Tomara que o Dunga enxergue isso…

Advertisements