Brasil eliminado. De quem é a culpa?

Dunga é o mais forte candidato a culpado pelo fracasso da seleção

Candidatos não faltam: de Mick Jagger a Dunga, passando por Felipe Melo, torccedores e imprensa tentam encontrar um culpado pela eliminação da seleção brasileira na Copa do Mundo. É impossível apontar apenas um responsável. Concordo com quem diz que a seleção mostrou a sua fragilidade emocional e a falta de opções no banco. Acredito que foram esses os fatores determinantes para a derrota.

E um problema é consequência do outro. Se as peças de reposição pudessem dar opções de formação à seleção, treinador e jogadores teriam mais tranquilidade para conduzir a partida e tentar uma reação. Parecia que tanto Dunga quanto o grupo sabiam que não seria possível reverter o jogo com o banco que tinham à disposição.

A convocação de Dunga foi muito criticada desde o início – com razão, na minha opinião. Faltou criatividade no meio campo e eficiência no ataque. Mas faltou, principalmente, um jogador decisivo. Essa geração brasileira tem bons jogadores, mas é carente de um cara que chame para si a responsabilidade – como foram Romário e Ronaldo, por exemplo.

Por mais que se mudasse um nome ou outro na lista de Dunga, não vejo um brasileiro que pudesse resolver um jogo como o da eliminação. O grande erro de Dunga foi ter fechado o grupo da Copa do Mundo muito cedo, tirando oportunidade de outros jogadores se mostrarem como “o cara” com a camisa da seleção.

Poucos desse grupo que foi à África do Sul devem ser aproveitados até 2014 – até porque essa seleção brasileira teve média de idade elevada. E, renovada, a próxima geração certamente estará mais bem servida de craques e não deve faltar jogadores decisivos.