O choro das sereias

Uma lenda conta que um pescador encontrou uma sereia chorando na praia. Ela suplicou por ajuda para voltar para o mar e, ao atendê-la, ele recebeu em troca uma pedra do céu. Na Vila Belmiro, nem mesmo o choro em público de Érica comoveu o presidente do Santos. As Sereias da Vila morreram na praia.

Ressaltar que o fim do time é uma perda inestimável para a modalidade é quase desnecessário. O time do Santos há muitos anos é maior referência em futebol feminino no Brasil. Pior que perder um ícone nacional nos torneios interclubes é deixar inativas jogadoras que compõem o elenco da seleção brasileira e provavelmente estarão nas Olimpíadas.

No entanto, o que me chamou atenção neste fato lamentável foi a justificativa. Sempre imaginei que valorizar o elenco principal do futebol pudesse beneficiar um clube. Achei que fosse possível rentabilizar sobre a imagem dos craques, ampliando o faturamento e aumentando o investimento no próprio time, em outras modalidades e em estrutura física. Ou eu sou muito inocente, ou existe um problema de gestão no Santos.

Triste é que, por causa disso, o futebol feminino retorna à sombra do descrédito diante da mídia e da torcida brasileiras. Ponto para os meninos!😥

Só espero que outros clubes consigam fazer como o pescador e resgatar as sereias… elas têm talento de sobra para recompensá-los com títulos que valem mais do que a pedra do céu.